20 de janeiro de 2017

Guia Aracaju | Art in coffee – Torrefação de cafés especiais

Em Ará

Embora eu não seja uma entendedora de cafés (na verdade, gosto mais do cheiro que do gosto em si), um dos meus lugares favoritos na cidade para bater aquele papo gostoso e apreciar um atendimento de qualidade é o Art in coffee.

art in coffee (10)

Charmoso da fachada ao ambiente interno, o Art in coffee oferece um grande diferencial aos amantes de café. Além de escolher o tipo do grão que quer, o cliente pode ver a torrefação e a moagem do próprio grão no estabelecimento! Um café fresco e quentinho de verdade. ♥

Recentemente, estive lá para acompanhar Marcilio no o menu degustação, onde são oferecidos três tipos de café – cada um com um grão diferente – e uns queijinhos delícia de acompanhamento.

art in coffee (1)

Cafés para o menu degustação

art in coffee (6)

A foto acima já diz muita coisa. Antes da degustação, todas as taças são “banhadas” com água fervente e todos os grãos dos cafés escolhidos são devidamente pesados numa balança de precisão (que eu, claro, não conhecia hahaha). Depois, esses grãos são moídos para, só então, o pó ser colocado no coador – neste caso, o Hario V08 – com filtro de papel, que receberá água quente e, finalmente, o café ser degustado.

Ufa! Se você é inexperiente no assunto como eu, saiba que há toda uma logística para tomar café, viu?! Não é só esquentar água e colocar o pozinho não… hahaha

Provei todos os três cafés e achei a experiência fantástica! O cheirinho então nem se fala. É de aquecer mesmo o coração. ♥

Além do menu degustação, que acontece todos os dias até as 16h, o Art in coffee tem um cardápio recheado de opções de cafés quentes e gelados. Além disso, conta com salgados e doces igualmente deliciosos. Experimentei por duas vezes o quiche de parmesão e achei fantástico, sério. Vale muito a pena.

art in coffee (8)

E quando digo que o lugar é um verdadeiro charme, não estou exagerando. Reparem na fachada e nos detalhes. Tem uma cafeteira italiana que serve de cachepô, gente!

art in coffee - webgabriel

Foto: Art in coffee

Ah, o Art in coffee vende café (moído e em grãos) em pacotinhos para você fazer o seu próprio café em casa! E o mais fofo: o estabelecimento é pet friendly! Sim, você pode levar o seu bichinho de estimação para te fazer companhia num café. ♥

art in coffee (12)

Art in coffee
Rua Edson Ribeiro, 350, Salgado Filho (esquina com a Sílvio César Leite)
segunda a sábado, das 14h às 20h

Jéssica Vieira
Jéssica Vieira
29 de julho de 2016

Guia Aracaju | Calles Bar de Tapas

Em Ará

Sempre que me perguntam sobre um restaurante agradável, com boa comida, bom atendimento e um clima mais intimista aqui em Aracaju, indico o Calles Bar de Tapas.

Não sei se é uma saudade eterna do meu intercâmbio em Barcelona, mas o cardápio voltado para essa maravilha da culinária espanhola ganhou meu coração e, sempre que posso, dou uma passadinha por lá com o namorado, familiares ou amigos. ♥

calles bar de tapas - cardápio1

Foi o que aconteceu na última terça-feira, quando uma amiga (oi, Monique!) e eu fomos determinadíssimas a comer o mix de pintxos (tapas de sabores variados que ficam sobre pedacinhos de pão) maravilhosos da casa. Mas, gente, o mix saiu do cardápio! (Como assim, Calles??? Era o meu prato favorito de toooodos…)

Passada a frustração, resolvi então pedir três pintxos individuais e um suco de morango.

calles bar de tapas - pintxos

Na ordem: pintxos de mussarela de búfala, jamón serrano e cogumelos shitake

calles bar de tapas - suco de morango

Como sei que vocês gostam de detalhes… hehehe

calles bar de tapas - cardápio2

calles bar de tapas - pintxo mussarela

calles bar de tapas - pintxo jamón serrano

calles bar de tapas - pintxo cogumelos

Sou apaixonada pelos três sabores, mas o de jamón serrano e o de salmão (que saiu do cardápio…) são meus favoritos.

Já minha amiga resolveu experimentar a quesadilha de frango, outra delícia do cardápio do Calles.

calles bar de tapas - quesadilha de frango

calles bar de tapas - cardápio3

Depois dos pintxos, pedi também um filezinho ao molho de mostarda e mel que, como dizia minha avó, “é de comer rezando”! Não fotografei porque a vontade de comer falou mais alto, mas vi que eles postaram o prato no Instagram e vou mostrar aqui:

calles bar de tapas - filé mostarda

♥♥♥

Além de pratos de dar água na boca, preciso dizer que o atendimento do Calles é fantástico. Garçons atenciosos, com conhecimento do cardápio, tiram várias dúvidas e deixam o cliente bem à vontade. Não à toa foi o restaurante que escolhi para celebrar o Dia dos Namorados esse ano. Recomendo mesmo!

A conta deu pouco mais de R$ 90 (bebidas, comidas e taxa de serviço) e ficamos bastante satisfeitas.

Calles – um misto de cervejas artesanais

Outra especialidade da casa é a variedade de cervejas artesanais. São mais de 100 rótulos vindos dos mais diversos lugares do mundo!

Como não bebo cerveja, não sou a pessoa mais adequada para falar sobre o assunto, mas o pessoal do Cerva nossa de cada dia fez um post completinho (com fotos lindas!) falando sobre essa parte do restaurante. Se você é fã de cerveja, vale MUITO a pena dar uma olhada.

Alguém aí já visitou o Calles Bar de Tapas? O que achou?

Calles Bar de Tapas

Endereço: Avenida Santos Dumont, 188, Orla de Atalaia
Telefone: (79) 3025-2725 / 3025-2027 / 99839-6568

* Este post não é um publieditorial e foi escrito por livre e espontânea vontade da autora do blog.

Jéssica Vieira
Jéssica Vieira
16 de setembro de 2015

Diário de viagem: o polêmico Restaurante Giratorio de Santiago

Chile, Viagem

Quem já foi ou está planejando uma viagem a Santiago, no Chile, certamente já leu e ouviu falar sobre o Restaurante Giratorio, um dos mais polêmicos da cidade.

restaurante giratorio (1)

Como o próprio nome entrega, ele é bastante conhecido por proporcionar aos clientes uma visão panorâmica da cidade, girando lentamente em 360º.

Embora perceptível, o movimento não causa tonturas ou enjoos, então pode-se apreciar tranquilamente o cardápio oferecido pelo restaurante. E é justamente aqui onde começa a polêmica do Giratorio.

Antes de embarcar, ouvi de conhecidos que o lugar era absolutamente “pega-turista”: caro, com atendimento ruim e comida aquém das expectativas. Fui ao TripAdvisor e li váááários comentários, de elogios a reclamações, a maioria de brasileiros.

Como sou o tipo de pessoa que prefere pagar para ver, preferi tirar as minhas próprias conclusões e, ainda no Brasil, fiz uma reserva para a minha primeira noite em Santiago (segunda-feira, 7 de setembro, às 20h30).

restaurante giratorio (4)

Eu, toda feliz, na minha primeira noite panorâmica – e fria – em Santiago

Solicitei uma mesa junto à janela (ventana, em espanhol) para que pudesse, de fato, ter a vista panorâmica da cidade. Prontamente, fui informada via e-mail de que a reserva estava confirmada.

Devido a alguns imprevistos, não consegui chegar no horário e, lá no restaurante, fui informada de que a tolerância máxima é de 10 minutos. Entretanto, o recepcionista foi super simpático e me pediu para esperar um pouco enquanto conseguia outra mesa.

Em menos de dez minutos, meu namorado e eu estávamos sentados numa mesa junto à janela e fomos prontamente atendidos por um garçom bem simpático, que até ensaiou alguns cumprimentos em português. Também pudera: só se escuta português naquele restaurante!

Assim como a maioria dos restaurantes gringos, o Giratorio serve um couvert antes mesmo de fazermos os pedidos.

restaurante giratorio (6)

Pães, margarina e um molhinho com azeite. Simples, mas gostoso

Na hora de escolher o prato principal, fiquei muito indecisa, pois as opções são várias e muita coisa me parecia gostosa… hahaha Mas foquei no meu prato favorito (camarão) e escolhi “Camarones andinos, salsa finas hierbas y queso de cabra con arroz perla“.

restaurante giratorio (3)

Particularmente, achei tudo muito saboroso e olhe que sou chata para c@$#¨&$ quando o assunto é comida. Os camarões eram grandes e estavam bem macios (não estavam “emborrachados”, sabem como é?), o arroz num ponto bom e os tomatinhos bem saborosos.

Já meu namorado pediu “Chuletitas de Cordero Magallánico al ajillo” (resumidamente, costelas de cordeiro).

restaurante giratorio (5)

Achamos a porção da carne bem satisfatória e o prato, como um todo, muito saboroso mesmo (eu também provei, né?! Precisava contar para vocês, oras!).

De sobremesa, pedimos “sorvete de frutas tropicais com banana e calda de chocolate”. Na prática, o que veio foi  sorvete de maracujá com um bolinho industrializado de chocolate e zero banana. Um ódio mortal, pois eu estava psicologicamente preparada para a calda de chocolateeeeeee…  #ódio

Não tirei foto porque o sorvete ia derretendo e eu fui toda confiante de que aquele bolinho era calda… Enfim, vocês hão de entender…

Para beber, pedi suco de laranja e uma taça de vinho carménère maravilhoso sugerido pelo garçom. Já meu namorado pediu duas cervejas, uma importada e outra artesanal. Total da conta: $52.000 pesos chilenos, o equivalente a R$260 para duas pessoas.

Vamos às impressões?

Restaurante Giratorio: É pega-turista?

Vamos ser racionais e objetivos? Todo restaurante que proporciona uma vista panorâmica de uma cidade é. Quem é que trabalha diariamente numa cidade e vai almoçar ou jantar num restaurante cujo objetivo principal é proporcionar uma visão panorâmica de um lugar que essa pessoa já conhece???  Turista, gente!

Turista viaja para ver, em pouco tempo, o que um nativo vê todo dia!

É caro?

Para os padrões de Aracaju, sim, mas talvez não seja para os padrões Rio/São Paulo/Brasília. Foram dois pratos principais, sobremesa, bebidas (suco, cervejas e uma taça de vinho). Fazendo as contas bem rapidamente, tem restaurante sergipano sem vista para a cidade que cobraria bem mais por isso…

A comida é boa?

Sim, é! Li vários comentários negativos sobre temperos (pouco sal, pouco açúcar, pouca comida, pouco isso, pouco aquilo…), mas vamos lá: você viaja para outro país, que tem outra culinária, que utiliza outros temperos e tem uma forma de preparo diferente da que você está acostumado. Se é para sair de casa querendo a comida da mamãe, melhor nem pegar o avião.

É preciso entender que o Brasil, devido à colonização e à imigração, possui uma culinária absolutamente diversificada, além da notável dimensão territorial, que provoca contrastes dentro do próprio país. Esse cenário não pode ser comparado ao do Chile e a de tantos outros países. Além disso, temos também uma cultura horrível do desperdício, que não é vista em outros países da América do Sul e da Europa, por exemplo, que vivenciaram guerras e escassez de alimentos.

Isso faz com que estranhemos a proporção da comida no prato em outros países, bem como a forma de temperá-la, mas é necessário entender que se trata de uma questão cultural.

A comida de um restaurante se resume a dois adjetivos (podendo incluir advérbios de intensidade): boa ou ruim. Diferença de tempero não pode – e nem deve – comprometer a qualidade de uma comida, pois isso é gosto pessoal.

Atendimento

Tanto o recepcionista como o garçom que nos atendeu foram bastante cordiais. Este, por sinal, tirou todas as nossas dúvidas na escolha dos pratos e das bebidas.

Não sei muito bem o que as pessoas esperam de um bom atendimento. Eu, por exemplo, espero cordialidade e eficiência. O mínimo de qualquer profissão, né?! E isso, ao menos na minha experiência, foi bastante perceptível.

Eu diria que a experiência foi válida, sobretudo pelo ambiente e pela vista que o Restaurante Giratorio proporciona. Para quem está com viagem marcada e quiser conferir (é preciso fazer reserva antecipadamente):

Restaurante Giratorio
Endereço: Avenida Nueva Providencia, 2250, Piso 16, Providencia-Santiago
Site: www.giratorio.cl
Telefone: (56) -2- 2232 1827

Você também já foi ao Restaurante Giratorio? Conte aqui nos comentários a sua experiência.

*O nome “Giratorio” foi escrito sem acento em respeito à ortografia da Língua Espanhola.

Jéssica Vieira
Jéssica Vieira