03 de Janeiro de 2017

17 metas para cumprir em 2017

Cotidiano

Uma das coisas mais legais de um ano novo, ao menos para mim, é fazer  uma listinha de metas (alcançáveis) para realizar ao longo dos próximos doze meses que a vida nos reserva.

Parece bobagem fazer isso toda vez que o calendário muda, mas colocar num papel as coisas que queremos muito, no mínimo, faz com que pensemos nelas e nos sintamos encorajados a realizá-las. E isso já é um grande começo, sabia?

Metas são etapas, são fases, são pedacinhos que compõem sonhos ou desejos que guardamos de forma especial, então torná-las realidade é sempre um exercício de superação.

De forma geral, fiquei satisfeita com os resultados das 16 metas para cumprir em 2016. Agora, listei mais 17 metas para cumprir este ano.

Será que alguém por aí se identifica com pelo menos uma delas?

1 – Filtrar a verdadeira importância das coisas e das pessoas na minha vida.

metas 2017

Imagem: Pinterest

Eu sempre fui uma pessoa com necessidade de verbalização. Se gosto, falo. Se não gosto, também. Se discordo, preciso emitir minha opinião. Se acho injusto, discuto e assim por diante. Sempre fui assim, é da minha personalidade.

Acontece que, com o passar dos anos – e com a terapia -, aprendi que nem tudo e nem todos merecem o nosso esforço e a nossa preocupação. Muitas vezes (na verdade, na grande maioria delas), entramos em brigas e discussões desnecessárias para mostrarmos algo que o outro não está nem um pouco interessado em saber. O resultado? Um desgaste que não vale quanto pesa e uma saúde mental comprometida. E isso, definitivamente, não é nada bom.

Como diz a música, “Deixe que digam, que pensem, que falem. Deixe isso pra lá…”

2 – Ter um jardim vertical em casa.

metas - jardim vertical 2017

Imagem: Pinterest

Essa meta/desejo surgiu de forma muito inusitada. Eu nunca tive muito contato com plantas na casa da minha mãe, pois sempre achei que nao saberia cuidar delas. E realmente não sei, já que matei encharcadas minhas duas suculentas. Acontece que, quando me mudei, foi como um passe de mágica: comecei a me me apaixonar por plantas como se se não houvesse amanhã! Hahahaha Comecei a internalizar que uma casa sem planta – por mais simples que seja – é uma casa sem vida e quero porque quero ter ao menos duas de estimação. Alguém me sugere alguma? 🌺🌻💐🌹

3 – Comemorar o meu aniversário num lugar que ainda não conheço.

viagem-aeroporto-SSA

Por incrível que pareça, essa é uma das metas mais difíceis de 2017. Eu sempre passei o meu aniversário com amigos mais próximos e familiares, chegando inclusive a diminuir uma viagem super legal porque só em cogitar passar esse dia longe me dava uma angústia e uma crise de choro de dar dó.

Só que, em 2017, decidi dar à minha data mais especial um cenário novo, alegre, cheio de paisagens que me façam ter ainda mais gratidão pela vida.

Ainda não planejei nada, mas já deixo avisado à turma VIP das minhas festinhas que o bolo vai rolar na volta, viu?! A empolgação nunca terá fim! 😂😂😂

4 – Produzir mais conteúdo para o YouTube.

A vida é mesmo uma caixinha de surpresas… Quando estava na faculdade, mesmo os professores dizendo que eu levava jeito para a coisa, fazia o possível – e o impossível – para não aparecer em frente as câmeras. Ser âncora do jornal laboratório? Nunca na galáxia!!! 😂😂😂

Aí comecei (um pouco receosa e muito tímida) a fazer alguns vídeos para o canal e vocês começaram a elogiar, a me incentivar. O retorno foi tão positivo que comecei a ver o quanto fui boba lá atrás. Deveria mesmo ter ouvido o incentivo dos professores e descoberto mais cedo que estar diante das câmeras passa longe de ser um bicho de sete cabeças e é uma delícia.

Então estou mesmo empolgadíssima para levar ao canal um conteúdo bem bacana. Aguardem! Ah, e aproveitem para se inscrever aqui.

5 – Rever o meu guarda-roupa e respeitar o meu estilo pessoal atual.

metas - arrumar roupas - pinterest

Imagem: Pinterest

Desde o finalzinho de 2014, quando tive aulas de moda e estilo pessoal num curso em Barcelona, voltei com a – real – sensação de que muitas das minhas roupas não mais se encaixavam na minha alma, no meu jeito de ser, na mulher que eu me tornei. Eu me reconhecia – e, em parte, ainda me reconheço – no estilo (minimalista e lady like), mas não nas peças, sabe?!

Abro meu guarda-roupa e a sensação que tenho é a de que joguei dinheiro fora e não tenho NADA para vestir. Olho para muitas peças e não me vejo nem me sinto bem nelas…

Claro que, de 2014 pra cá, venho fazendo compras e escolhas mais certeiras, mas ainda não fiz “a limpa” das coisas que não me servem mais (no estilo porque no corpo ainda cabem as do século passado kkkkk). E preciso fazer isso o quanto antes porque é algo que já começou a me deixar agoniada.

6 – Ir mais aos parques da cidade e ter contato com a natureza.

Quando criança, meu programa favorito era ir ao parque. Quando planejo uma viagem, já insiro no roteiro os parques mais bonitos do lugar, mas vejam que coisa feia: raramente costumo ir aos parques aqui de Aracaju. E tem um tão bonito pertinho da minha casa…

Mais verde, mais vida, mais ar livre, por favor!

7 – Ter um cantinho de estudo/trabalho em casa.

metas - home office - pinterest

Imagem: Pinterest

Uma das minhas metas de vida sempre foi ter um escritório em casa. Um lugarzinho que refletisse a minha personalidade e fosse o meu cantinho de estudo/trabalho. Já percebi que rendo muito mais num cantinho próprio para isso.

Sendo assim, resolvi transformar um dos quartos aqui de casa em home office!!! Estou super animada com as ideias iniciais e, siiiiiiim, vou mostrar tudo por aqui. 😊

8 – Ter mais paciência, Jéssica. Ter mais paciência…

Meta de todo o ano, para toda a vida, que só nos faz bem. =)

9 – Assistir a mais filmes.

Em 2016, consegui cumprir a meta de voltar a ler mais livros e foi uma delícia. Em compensação, não assisti a tantos filmes como gostaria e senti falta dessa arte que me desperta tantas emoções bacanas. Aceito sugestões, viu?!

10 – Doar alguns dos meus livros mais queridos a pessoas igualmente especiais.

Já falei no vídeo com 50 fatos sobre mim o quanto acho difícil emprestar ou doar livros, mas estou trabalhando profundamente isso em mim, pois livro é conhecimento e conhecimento adquirido precisa ser repassado. É claro que todo mundo tem obras inseparáveis, mas elas não precisam necessariamente pesar a sua estante, né?

11 – Ficar offline ao menos um dia na semana.

Porque se conectar com a gente e com as pessoas que a gente ama é SEMPRE necessário e prazeroso.

12 – Aprimorar minhas habilidades na cozinha.

Há pouco tempo, descobri que cozinhar é uma maravilhosa terapia. Descobrir temperos, ingredientes e vê-los sendo transformados em algo super gostoso de comer não tem preço! Quero aprender novas receitas, sobretudo de massas e de camarão! Até porque se for para gastar todas as minhas energias em arroz + feijão, eu nem cozinho. Hahahaha.

13 – Beber mais água.

Estou colocando como meta, mas na verdade é uma obrigação para com o meu corpo e, consequentemente, a minha saúde. Os benefícios todos nós já conhecemos.

14 – Terminar – mesmo – de assistir a Friends.

Prometi isso ano passado e consegui avançar duas temporadas! Mas penso que “mais longe já esteve” e agora é ir da 6ª à 10ª em doze meses. Acho que dá para conseguir, né? Oremos!

15 – Visitar amigos que moram longe.

Tenho alguns amigos muito queridos que moram em outras cidades e, embora as redes sociais ajudem a diminuir a distância, não matam a saudade. Nada supera as gargalhadas ao vivo, o abraço apertado e a companhia de pessoas tão especiais.

16 – Conhecer Fernando de Noronha.

metas Noronha

Acho que já adiei demais a viagem dos meus sonhos. Todo ano, via essa meta na minha lista, gastava dinheiro em viagens bem mais caras e, ao final, lamentava que “não deu para ir”. Acontece que o que parece dispendioso e impossível é só uma questão de planejamentos e prioridades. Em 2017, vai! Aliás, vou!  ♥ Meu bolso não vai doer mais do que já doeu com um intercâmbio na Europa ou uma viagem à Jericoacoara… kkkkkk

17 – Retribuir a este blog todas as coisas maravilhosas que ele e vocês me proporcionam diariamente.

blog-primeiroano-deixemecontar

Parece que foi ontem que tudo começou…

Eu não tenho palavras para descrever o quanto é gratificante ter um espaço que, embora leve o meu nome, é feito por tanta gente bacana. Sim, porque eu crio as pautas, os posts, os vídeos, mas são vocês que fazem com que tudo isso se torne maior. Curtindo, comentando, compartilhando, mostrando a alguém que precisa de uma informação específica, de uma dica ou apenas de uma palavra.  ♥

A cada ano, quero mesmo trazer o melhor conteúdo possível para esse espaço lindo e maravilhoso que é todinho nosso!

Agora, mãos à obra para cumprir todas essas metas, né?! ;)

Jéssica Vieira
Jéssica Vieira
16 de dezembro de 2015

16 metas para cumprir em 2016

Cotidiano

Eu sou a favor do “Não deixe para depois o que você pode fazer hoje”, mas todo fim de ano faço uma listinha com metas que quero começar – e cumprir – no ano que vem. Então, para não perder o costume, separei 16 metas para cumprir em 2016!

Geralmente, são coisas um pouco difíceis de serem cumpridas (se fossem fáceis, não seriam metas, seriam tarefas…), mas sempre legais e que, se alcançadas, rendem muitas fotos, gargalhadas e aprendizados!

Continue lendo para conferir:

1 – Parar de roer unhas

Essa é minha meta número um desde 1987, quando eu tinha apenas três anos e, sabe-se lá por que, achei que unha fosse comida. De esmalte com gosto ruim à pimenta, já passei TUDO o que você imaginar nas minhas – mini – unhas e nada funcionou. Aliás, em 2013 e 2014 consegui deixá-las grandinhas e, nesse tempo, até fiz coleção de esmaltes. Acontece que entrei 2015 roendo unhas, vi todo o meu esforço de dois anos jogado fora no primeiro dia do ano e passei a roer mais unhas de tão arrependida que fiquei… Faz sentido? Não, mas foi o que aconteceu.

Agora, é focar na foto do passado, nos esmaltes lindos de verão e ir à manicure toda semana! #projetogarrasafiadas2016

16 metas para 2016

2 – Voltar às aulas de Inglês

Quando se fala em idioma, minha cabeça entende que eu preciso me dedicar ao máximo para compreender todos os processos de aprendizagem que ele requer (leitura, audição, oralidade). Fiz isso com o Espanhol (além do curso regular, fiz intercâmbio em Buenos Aires e em Barcelona) e, agora, quero me dedicar ao Inglês. Eu já tenho certo nível de compreensão, mas não o acho suficientemente respeitoso para conversar por horas com alguém. E eu preciso conversar, vocês sabem… Let’s go!

3 – Terminar de assistir a Friends

Anos atrás, eu paguei uma fortuna pela coleção completa do seriado e, adivinhem, só assisti até a quarta temporada. Já emprestei os DVDs para três amigas e todas elas, além de terem terminado, sempre vinham com “Nossa, é maravilhoso! Como não tinha visto antes???”. Pois é… Como?

16 metas friends

4 – Perder a preguiça de ir à praia

Eu moro numa cidade com praia, gosto de praia, amo entrar no mar, amo comprar biquíni, mas morro de preguiça de me levantar e ir, sabem como é? Mas quando chego lá, fico tão feliz e fascinada com o lugar que me pergunto um milhão de vezes o porquê de eu protelar tanto para ter um dia de sol, mar e água fresca….

16 metas praia

Foto: Carol Oliveira

5 – Praticar o desapego

Essa, sem dúvidas, é a mais difícil das metas, pois envolve não só a mudança de um hábito, mas de sentimentos. Eu sempre – sempre – fui apegada às minhas coisas, sobretudo a livros, e tenho muita dificuldade para emprestá-los. Minha terapeuta talvez tenha uma explicação plausível para isso, mas a minha é a de que eu sofro só de imaginar que alguém pode me devolver o livro com a folha amassada ou rasgada, até porque JÁ aconteceu. MAIS DE UMA VEZ!

Porém, sempre acreditei que alguns livros deveriam ganhar outros olhos, outras mãos, outros mundos e vê-los parados na estante começou a me fazer mal… Vai ser difícil, mas, em 2016, quero doar ao menos um livro a cada três que eu comprar (os que eu ganho não contam porque aí já é demais, né?! Kkkk)

6 – Ler ao menos um livro por mês

Essa meta também esteve na lista de 2015 e eu consegui cumpri-la até setembro… Sei que fui muito bem, mas estou disposta a me disciplinar mais com a leitura (não acadêmica) em 2016.

7 – Conhecer ao menos um lugar diferente

Viajar é sempre bom, mas viajar para algum lugar onde você nunca esteve é sensacional! Esse ano, tive a oportunidade de conhecer a capital chilena e, aqui no Brasil, as cidades de Recife e Olinda. Foram três momentos maravilhosos, de diversão e aprendizados, e quero seguir desbravando novas terras no ano que está por vir também!

valle nevado e farellones

8 – Estudar Braile

Não sei se já mencionei por aqui, mas sou deficiente visual (tenho apenas 20% da visão, já com lente de contato) e, embora tenha um quadro oftalmológico estabilizado, sinto necessidade de um conhecimento mais aprofundado sobre o sistema de leitura em Braile. Acho importante ampliar os limites da comunicação, sabe? Óbvio que espero não precisar dele algum dia, mas, caso eu precise, quero ser craque!

9 – Melhorar a minha alimentação

Nunca fui acostumada a comer doces e frituras, mas confesso que tenho um paladar muito infantil para comida. Para se ter uma ideia, quando estou fazendo compras, sempre tem quem me pergunte se tenho filhos. Culpa do iogurte, da farinha láctea, do leite em pó e do achocolatado… Claro que todos eles são uma delícia, mas frutas, verduras, sucos fresquinhos – sem açúcar – e carnes grelhadas também são! Além disso, em 2044, quero que o meu espelho me agradeça!

10 – Juntar dinheiro para conhecer Fernando de Noronha

Eu tinha economizado toda a quantia de que precisava para realizar o sonho da minha vida, mas precisei gastá-la inteirinha construindo esse blog (sim, ter um blog custa muito mais caro do que você imagina!). Se me arrependo? Não. Esse espaço que divido com vocês me dá a mesma paz que sinto quando vejo uma foto de Noronha e isso só me faz ter ainda mais vontade de recomeçar.

Sendo assim, que em 2016 as comidas dos restaurantes não sejam tão gostosas, que não hajam tantos shows dos meus artistas favoritos, que meus amigos não me liguem no meio da semana para um happy hour… Foco, Jéssica, foco! Hahahaha

16 metas Noronha

11 – Fazer atividade física

Não digo mais que vou entrar na academia porque, simplesmente, não vou! Não gosto do ambiente, de ver aquele povo todo “se querendo” no espelho, de musculação, da música alta e coreografada… Desculpe-me se você faz parte do time fitness, mas euzinha aqui não gosto nem um pouquinho. Estou pensando seriamente em voltar para a natação (pratiquei o esporte dos 7 aos 17 anos), fazer atividade funcional ou pilates. Assim que eu decidir – antes do ano novo, claro -, conto por aqui.

12 – Entender, de uma vez por todas, que não, eu não vou mudar o mundo

Todo jornalista – ou estudante de jornalismo – que tenha o mínimo de amor pela profissão sonha em mudar o mundo. Fato. A gente vê as coisas acontecendo da forma mais absurda e quer, a todo custo, denunciar, socorrer, alertar, consertar, punir… Imparcialidade? Só nas páginas dos livros porque nas da vida real faltam saúde, educação, respeito, dignidade e muito mais.Indignação? Total. O mundo? Não muda. E você – no caso, nós – tem dois caminhos a seguir: ou veste a camisa de super herói e adoece, ou simplesmente age conforme os seus princípios e limita-se a responder apenas pelas suas responsabilidades. Em 2015, adoeci e não, não quero isso de novo na minha vida.

13 – Seja paciente, Jéssica. Seja paciente…

Um mantra que eu coloquei como meta. Sem mais…

14 –  Preencher meu One Line a Day

Comecei o ano toda empolgada com o diário e até fiz post sobre ele aqui no blog. Quando ele não estava na minha bolsa, fazia um “resumo” do meu dia no celular e, chegando em casa, corria para anotar. Do nada, comecei a me esquecer de fazer isso e, quando vi, meu diário já estava com algumas lacunas… Já voltei a escrever e preciso me policiar bastante para que esse “esquecimento” não venha a acontecer de novo.

One line a day (diário)

15 – Terminar o produto (xampu, perfume, hidratante, maquiagem) antes de comprar um novo

Eu poderia dizer que é para não acumular coisas sem necessidade, mas é pelo motivo 10 e ponto final! Foco, Jéssica, foco!

16 – Fazer deste blog um lugar ainda melhor, pra mim e pra vocês

Minha meta mais especial!! Em 2016, quero que essa vontade de compartilhar conteúdos e histórias com vocês cresça ainda mais e continue deixando os meus dias mais leves. Quero dividir emoções em cada mensagem, e-mail, curtida ou comentário. Quero que a gente se divirta, sem medo de ser feliz!

Espero voltar aqui no fim de 2016 e contar que cumpri mais da metade disso aí, tá?! :) Quais são as metas de vocês para 2016? Contem aqui nos comentários!

Jéssica Vieira
Jéssica Vieira
04 de dezembro de 2015

Querido Papai Noel… Minha Wishlist de Natal

Cotidiano

Querido Papai Noel,

Se o senhor realmente fez uma investigação do meu ano de 2015, viu que eu me comportei direitinho  e que mereço ganhar não só um, mas váááários presentes legais neste Natal, né?! :)

Por isso, fiz uma lista singela para facilitar a sua escolha e, desde já, aviso que, para esse ano, não coloquei os patins. Sei lá, como eles nunca chegaram (e olhe que eu já pedi de vários modelos), acho que onde você mora não deve existir… Mas está tudo bem, eu vou ficar igualmente feliz se puder me presentear com uma dessas coisas aqui:

querido papai noel

1 – Boneca Tristeza (Funko Pop – R$ 84,50) – Desde que os créditos do filme Divertida Mente começaram a passar na tela do cinema, saí igual uma louca querendo essa boneca! Impossível não olhar pra ela e pensar “Oooooown! ♥” o filme inteiro, minha gente! Pode parecer contraditório, mas ela é a alegria do filme, o personagem mais fofo e lindo!

2 – Vestido Faixa Buquê Coração (Maria Filó – R$ 299) – Sabe aquele vestido que parece ter sido criado pensando em você? É esse! Delicadíssimo, com estampa fofa, faixa na cintura e mangas que são um charme! ♥ Juro que durmo e acordo me imaginando nele e imaginando todas as ocasiões nas quais poderia usá-lo… Sim, sou dessas! hahaha

3 – DVD Divertida Mente (Disney/Pixar – R$ 39,90) –  Porque é um filme sensacional, porque eu não me canso de rir e de chorar com a mensagem incrível que ele transmite, porque meu cérebro se identifica com muito da história e porque, claro, tem a personagem mais fofa do mundo: a Tristeza!

4 – Panettone Trufado Tradicional Frutas (Cacau Show) – Na minha cabeça, Natal precisa ter panettone e se ele for de frutas cristalizadas, melhor ainda! E se for de frutas cristalizadas e trufado… melhor das melhores gostosuras!

5 – O Pequeno Príncipe (Versão capa dura – R$ 29,90) – Sou completamente apaixonada pelo clássico de Antonie de Saint-Exupéry e, inclusive, já falei sobre ele por aqui. Acontece que tenho a edição padrão (que a gente conhece desde criança) e essa edição em capa dura é de encher os olhos – e a estante.  Tem tradução de Frei Betto e conta com um caderno ilustrado sobre a obra e a vida do autor. Pre-ci-so!!!

6 – Viagem a Fernando de Noronha – ♥♥♥  Olhe, Papai Noel, caso o senhor me dê esse presente, pode ter certeza de que nunca mais na minha vida lhe peço outras coisas, tá?! Gente, falando sério, Noronha é o sonho da minha vida! Não sei explicar, mas meu coração fica em êxtase com cada foto da ilha que vejo na internet, em livros ou revistas de viagem… Por favor, por favor, por favooooor!!!!

7 – Rádio Amplificador Retrô (Imaginarium – R$ 399) – Ouvir AM, FM e mp3 num rádio à moda antiga é de fazer o coração bater mais forte, né?! Lindo, esse rádio ainda serve de decoração para o quarto, sala, cozinha… Sou completamente apaixonada por ele e, pensando bem, ele me serviria super quando eu precisasse arrumar o meu quarto, Papai Noel. Sabendo o senhor, claro, que isso só acontece de vez em quando, pois sou uma menina absolutamente organizada… hahahaha #precisoarrumarantesqueelechegue

8 – Pingente Telephone Life (Vivara – R$ 160) – Não sei se já contei isso por aqui, mas quando fui a Londres, estava determinada a tirar uma foto LINDA em alguma cabine telefônica da cidade (clichê, eu sei). Fiquei tão deslumbrada com a cidade, fazendo tanta coisa, que – acreditem – eu acabei me esquecendo de tirar a tal foto! :( Só me lembrei no avião, de volta para Barcelona, e confesso que bateu aquela tristezinha, sabe?! Até hoje, não me conformo e queria muito esse pingentinho para eu me lembrar todo dia de que preciso voltar lá qualquer dia desses…

9 – O Livro Secreto dos Melhores  (R$ 23,75) – Quem tem mais de 25 anos certamente se lembra daquele caderno de anotações no qual a gente escrevia um pouco sobre a nossa história e, depois, entregava aos amigos para que eles fizesses depoimentos sobre a nossa amizade. Pois é, a Karen Bachini, do blog E aí, Beleza? resolveu relembrar esse momento tão gostoso da adolescência e lançou esse livro, que eu já quero ter e repassar só para os melhores mesmo! :)

10 – Batom líquido matte Vermeli (Quem disse, Berenice? – R$ 31,90) – Eu já tenho o Rosadili da mesma coleção e fiquei extremamente encantada coma  qualidade do produto. Excelente fixação, não craquela nem deixa os lábios ressecados. Escolhi o Vermeli pra minha wishlist porque é um tom de vermelho lindo, impactante, bem a cara do Natal! :)

11 – DVD O Pequeno Príncipe (Paris Filmes R$ 29,90) – Um dos filmes mais bem produzidos que já vi. Conta a história do Pequeno Príncipe sob uma ótica lúdica e, ao mesmo tempo, pontuado as marcas da sociedade imediatista na qual vivemos atualmente. É, sem dúvidas, um filme marcante que quero ter para a vida inteira.

12 – Short Poá Pontilhado (Maria Filó – R$ 239) – Quando vi esse short na loja virtual da marca, foi paixão à primeira vista, pois amo poá! Acontece que fui prová-lo essa semana numa loja física e o P dele é tão grande que nem se eu engordasse 10 kg ele ficaria bom em mim, sério! Porém, a quem interessar possa, o macaquinho dessa mesma estampa parece ter sido feito no meu corpo! Espero que o senhor tenha entendido, Papai Noel…

Dessa vez, escolhi itens bem variados para que o senhor pudesse escolher ao menos um deles com facilidade e otimizasse o seu tempo na busca pelos presentes de outras pessoinhas que se comportaram tão bem como eu. Tá vendo como eu sou boazinha? :)

Ah, e não se preocupe! Também vou deixar o sapatinho na janela e prometo tentar dormir mais cedo para não te ver entrando pela porta. Dizem que não pode, né?!

Sim, pela porta mesmo, tá?!  Porque o senhor sabe como é… onde eu moro não tem chaminé, não tem trenó e muito menos neve. Mas, mesmo assim, sei que o senhor sempre vem.

Obrigada!

Jéssica Vieira
Jéssica Vieira